Afinal, todos precisam fazer terapia? (Parte 1)

19-Jun-2016

Uma afirmação muito comum ultimamente é:  “todos deveriam fazer terapia”!  Será que isso é verdade? Cuidar de nossa saúde emocional certamente é muito importante e isso pode ser feito de muitas formas: fazendo um trabalho significativo e realizador, fortalecendo laços familiares e de amizade, aproveitando com alegria momentos de lazer, praticando atividades  físicas, cultivando a espiritualidade. Falando assim parece fácil! Mas não é simples manter o equilíbrio entre todos os aspectos importantes em nossa vida e, frequentemente, encontramos barreiras ou dificuldades em nossos relacionamentos, em tomar decisões e estabelecer prioridades. E nossa saúde psicológica pode ficar abalada e desgastada quando as situações vão ficando mal resolvidas. Passamos por pressões dos outros e próprias, expectativas não correspondidas, frustrações, desentendimentos, magoamos e somos magoados. Nesse cenário, a psicoterapia é um processo que pode contribuir significativamente para nos reequilibramos. Isso significa que não necessariamente todos precisem de terapia, mas a maioria das pessoas pode se beneficiar de um processo psicoterapêutico em algum momento.


Alguns momentos da vida, podem ser “janelas” importantes de crescimento, aprendizagem e desenvolvimento em que o apoio de um profissional capacitado, com uma boa formação e especialização em Psicologia podem ajudar:

 

  • Em dificuldades nos relacionamentos amorosos;

  • Em dificuldades nos relacionamentos sociais, com colegas, amigos, familiares;

  • Ao passar por rompimentos ou separações;

  • Ao perder o emprego ou ter dificuldades na vida profissional.

 

 

Mesmo em momentos tradicionalmente considerados felizes, o apoio de um psicólogo pode ser imprescindível para lidarmos bem com o tipo de novidade e mudança pessoal que o momento requer de nós:

 

  • Na chegada de um filho;

  • Ao iniciar uma vida a dois;

  • Ao criar ou educar uma criança;

  • Na saída dos filhos para a vida adulta;

  • Ao se aposentar;

  • Ao mudar de cidade;

  • Ao iniciar em um novo emprego ou escolher uma profissão.

 

Em todos esses momentos, o psicólogo tem a competência para acolher as demandas emocionais, dúvidas, inseguranças e apoiar o processo de autoconhecimento, desenvolvimento de novos recursos pessoais e superação, em um ambiente seguro e sem julgamentos. No post de amanhã (Leia aqui), conversaremos um pouco mais para entender se todos precisam mesmo de terapia!

 

 

 

Please reload

Posts Em Destaque

Ciúmes no relacionamento

31-Jan-2019

1/4
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

TAGS
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

elainecluiz@gmail.com

(47) 99137-7417

  • YouTube
  • Instagram
  • Facebook Social Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • w-googleplus

R. Max Colin,  América, Joinville/SC